Como usar triades em melodias, arpejos e levadas – Parte II

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Na parte I desse artigo sobre tríades somente arranhamos a superfície das possibilidades sonoras das tríades . Desta vez, vamos entrar em detalhes novos como Triades Menores, Triades Diminutas, Triades Aumentadas etc. Nós do GuitarPedia recomendamos que da mesma forma que os conceitos básicos foram entendidos, mantenha o foco e tente compreender a essência do que você está fazendo. Você será recompensado e o resultado final vale a pena.

1 – Triades Menores

No artigo I sobre triades o GuitarPedia mostrou quatro tipos diferentes de triades: maior, menor , aumentada e diminuída, mas mostramos somente as formas maiores no braço da gutiarra. Existe uma razão pra isso ! Memorizar todas as formas não é algo pratico transformando as tríades em apenas um monte de gráficos sem sentido. Vamos analisar agora os outros tipos de trides e sua relação de forma a tornar o estudo mais simples.
A partir do ponto em que você tenha as formas maiores e menores bem armazenados em seu cérebro, só precisa usar o seu conhecimento em teoria para modificá-los e obter as formas diminuídas e aumentadas. Seja abaixo no braço da guitarra, separado por grupos de cordas a formação das tríades menores.

triades-parte-2

2- Triades Diminutas

Uma triade diminuta é formada pela raiz, o b3 (terça menor) e o b5 (quinta dimunta), e uma tríade menor é raiz, b3 (terça menor) e 5 (quinta perfeita). Portanto as triades menores e diminutas têm duas notas em comum. Para obter um triade dimnuta a partir de uma triade menor, devemos mover a quinta para baixo meio tom ou um traste no braço da guitarra. Veja a figura abaixo e compare com as tríades menores.

triades-parte-guitarpedia

3 – Triades aumentadas

A mesma idéia é usada obter as triades aumentadas, mas nesse caso o ponto de partida são as tríades maiores onde a quinta deve ser elevada meio tom ou 1 traste no braço da guitarra. Veja a figura abaixo e compare com as tríades maiores.

Note que as triades em um mesmo conjunto de cordas tem o mesmo formato. Essa simetria é muito utilizada em vários aspectos musicais, desde harmonia até melodia. Vamos explorar as simetrias que existem na música em outro artigo.
Agora vamos entrar no conceito de escala harmonizada, abrindo caminho para utilização musical de tríades.

triades-parte-2-guitarpedia

4 – Harmonizado a escala maior em triades

Do que se trata uma escala harmonizada ? Alguns alunos podem já estar familiarizado com o que é uma escala harmonizada é e como usá-la em situações musicais, aconselhamos que mesmo os que já sabem do que se trata revisem o tema. Se você não sabe o que é isso, ótimo! Vamos aprender agora !
Tome a escala maior de Dó. Se você não conhece ou sabe o que é uma escala maior, leia no nosso blog o artigo sobre escalas maiores. Voltando a escala de Dó maior, as notas são : C, D , E, F , G , A, B e C novamente . Vamos empilhar duas notas em terças partindo de cada nota da escala, esse procedimento nos leva ao campo harmonico de triades em Dó maior. Por exemplo, C E G seria a primeira triade e D F A a segunda triade da escala, seguindo esse procedimento para todas as notas da escala chegamos ao seguinte resultado:
Esses acordes, especificamente tríades, estão todos na chave de C (diatônica) , e juntos eles formam a escala harmonizada. Há uma maneira diferente, você pode tocar a escala harmonizada tanto horizontalmente ou verticalmente no pescoço. Eu sugiro que você pratique em ambos os sentidos em chave diferente para realmente abrir o pescoço e , ao mesmo , espalham o seu conhecimento , não importa o que está na zona de braço você está jogando dentro.

triades-parte-2-4-guitarpedia
triades-parte-2-4-guitarpedia

As triades estão cifradas logo acima da pauta. Em outro artigo o GuitarPedia vai revisar o conceito de cifragem, que apesar de não ser padronizado possui muitos elementos usados universalmente. Note que a tríade aumentada não aparece na escala harmonizada maior. Esse também é um assunto para próximos artigos.
Esses acordes, especificamente tríades, estão todos no tom de C (DO), ou seja diatônicos em C, e juntos eles formam a escala harmonizada de C. O guitarrista pode tocar a escala harmonizada tanto horizontalmente ou verticalmente no braço da guitarra. O GuitarPedia sugere que você pratique em ambos os sentidos em diferente tonalidades para que todas as situações harmônicas sejam facilmente executáveis, assim não importando em que o parte do braço da guitarra você está executando a música ou improviso você estará confortável com as triades.Um dica importante, do ponto de vista de improvisação manter uma região fixa do braço para construir as triades é uma forma muito interessante de trabalhar as triades. Veja abaixo como executar a escala de C em uma região fixa do braço da guitarra:

triades-parte-2-5-guitarpedia
Tente executar nessa mesma região outras tonalidades. Esse é um ótimo exercicio ! Note que o exercicio está no conjunto de cordas 1,2 e 3. Você também deve estudar nos outros conjuntos de cordas como sugerido no artigo I de triades. Parece díficil, mas na verdade é processo lento. Você vai precisar de algumas semanas para ficar confortável com as tríades, no próximo artigo vamos abordar outras formas mais musicais de estudos conhecido como ciclos. Ciclos harmônicos são um conceito muito importante você vai precisar entendê-lo como parte dos estudos de harmonia funcional tradicional, em breve o GuitarPedia vai apresentar um curso completo completo de harmonia funcional. Fique atento !

 

5- Conclusão

Com esse tutorial mapeamos todas as formas de tríades no braço da guitarra e introduzimos o conceito de escala harmonizada. No próximo artigo vamos estudar o conceitos de ciclos harmonicôs e como usá-los no estudo de triades. Bons estudos !

Gostou do artigo ?

Faça sua inscrição agora mesmo no GuitarPedia e aprenda muito mais sobre tríades.
www.guitarpedia.com.br

 

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinrssyoutube