A Música Supera a Tragédia, a Vida de J.B.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Qual estudante de guitarra não gostaria de adquirir um grande conhecimento sobre música, e usá-lo para compor músicas memoráveis?  Qual guitarrista em formação não sonha em dominar todas as técnicas do instrumento, ligados, sweeps, tappings, palhetada alternada, e executá-los na velocidade da luz sem o menor sinal de dificuldade?

Para alguns pode parecer algo improvável, para outros o trabalho de uma vida, mas a maioria dos seres humanos concordaria em dizer que seria uma tarefa impossível para um adolescente.

Para Jason Becker tocar guitarra como os maiores mestres do instrumento, parecia tão simples como correr ou andar de bicicleta. Aos quinze anos já era capaz de executar com perfeição peças de outros renomados guitarristas como Yngwie Malmsteen e Van Halen, e de grandes compositores eruditos como Niccolo Paganini. E ao completar duas décadas de vida tinha o mundo aos seus pés, sendo convidado para assumir o posto de ninguém menos que Steve Vai na banda de David Lee Roth.

Conheça www.guitarpedia.com.br, o site com mais de 700 aulas, para a sua evolução musical.

Os Primeiros Anos

Nascido na cidade de Richmond, Califórnia, nos Estados Unidos, em 22 de julho de 1969, Jason Eli Becker começou a aprender guitarra com apenas três anos de idade. Os estudos começaram cedo por influência de seu pai, Gary Becker, que também era músico e tinha o violão erudito como sua paixão.

O rock veio na adolescência. Influenciado por guitarristas como Eric Clapton, Jeff Beck, Uli Jon Roth e principalmente Eddie Van Halen, Jason Becker passou a misturar os estudos de música clássica com o rock.

A Carreira Profissional

O nome de Jason Becker começou a despontar no mundo da guitarra instrumental, quando ele e o guitarrista Marty Friedman (que anos mais tarde integraria a banda Megadeth) juntaram forças para compor um material voltado exclusivamente para o público da guitarra Shred – Cacophony.

A proposta do projeto era evidenciar ambos, ou seja, guitarras tocadas em alta velocidade e exuberantes demonstrações de técnica, essas características permeiam os dois discos do grupo, “Speed Metal Symphony” (1987) e “Go Off!” (1988).

No mesmo período do lançamento de Go Off e com apenas 18 anos, Jason também lançou seu primeiro álbum solo intitulado Perpetual Burn, firmando de vez o seu nome entre os maiores guitarristas da época.

A Grande Chance, e o Peso de Substituir Steve Vai

Em 1990, Jason foi convidado para entrar para a banda de David Lee Roth, que na época conduzia uma carreira solo fora do Van Halen. Foi o seu primeiro trabalho em uma grande gravadora, substituindo o virtuoso Steve Vai, responsável pelas guitarras do último trabalho de Roth, “Skyscraper”.

No entanto, durante as gravações do álbum de David Lee Roth, que viria a ser intitulado “A Little Ain’t Enough”, Jason passou a sentir fortes dores em uma de suas pernas. Rapidamente foi diagnosticado com esclerose lateral amiotrófica, uma doença degenerativa e incurável.

As gravações do disco foram concluídas, mas Becker não se apresentou ao vivo na turnê subsequente. Ao longo dos anos, o músico perdeu os movimentos do corpo, bem como a fala.

Hoje, Jason tem um estado de saúde bastante debilitado, mas o seu cérebro não foi afetado, assim como os seus cinco sentidos. Sua respiração, entretanto é realizada através de aparelhos, para se comunicar ele recorre a um sistema visual conduzido apenas pelo olhar para conseguir formar as palavras, assim ele consegue ser compreendido pelos pais que aprenderem o mesmo sistema. Segundo o próprio músico, “É mais rápido do que qualquer computador”.

A Volta Por Cima

Ao longo dos anos Jason encontrou na música a razão para lutar pela vida, sendo capaz de compor um álbum de músicas inéditas em 1996, (Perspective) seis anos após ser diagnosticado com a doença. Nesse álbum Jason se mostra muito mais maduro musicalmente, e também muito mais versátil como compositor, explorando novas sonoridades, como coros e sons orquestrais.

Em 2008 Becker lançou o álbum The Collection, uma compilação com gravações de seu arquivo pessoal, sendo algumas nunca antes liberadas ao público e três músicas inéditas. E em 2012, Jason lançou o álbum Boy Meets Guitar, uma série de músicas gravadas durante a sua adolescência.

Jason Becker é a prova que a música não mora em nossos dedos, ou em nosso equipamento, é claro que ter boa técnica e um equipamento de qualidade é bastante agradável, mas isso jamais será suficiente. A verdadeira música está dentro de cada um de nós, e o autoconhecimento, combinada com muita determinação pode ser a chave para um caminho de sucesso.

Abaixo temos a tablatura dos arpejos iniciais da música Perpetual Burn, para você praticar e se transformar em um verdadeiro shredder.

jason1

jason2

Visite o site www.guitarpedia.com.br, para aprender e praticar novos exercícios que elevarão a sua técnica a níveis estratosféricos. E curta a nossa página no facebook para interagir conosco e ficar por dentro de todas as novidades do mundo guitarrístico.

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinrssyoutube