Farinelli, O Maior dos Castrati

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Em um post passado, falamos sobre um tipo bem peculiar de cantor, os CASTRATI, cantores esses que tinham o seus testículos retirados antes da puberdade, para manter a voz aguda de criança mesmo durante a idade adulta.

No post de hoje vamos falar sobre a vida de Farinelli, ele que é considerado o maior castrato da história, e um dos maiores cantores de todos os tempos.

Para saber mais sobre eles acesse http://guitarpedia-blog.com.br/os-castrati/

E conheça também www.guitarpedia.com.br, o site com mais de 900 aulas de guitarra, a ferramenta online mais rápida e eficaz, para a sua evolução musical.

Aulas de guitarra online

Primeiros Anos

Farinelli nasceu no dia 24 de Janeiro de 1705 e faleceu em 16 de setembro de 1782, e seu nome real era Carlo Maria Michelangelo Nicola Broschi.

Broschi nasceu em Andria (no que é hoje Puglia, Itália) em uma família de músicos, conforme catalogado no registro batismal da igreja de S. Nicola, em Andria, seu pai Salvatore era um compositor e maestro di cappella da catedral da cidade, e sua mãe, Caterina Barrese, uma cidadã de Nápoles.

Em 1707, a família Broschi passou a viver na cidade costeira de Barletta, a poucas milhas de Andria, mas no final de 1711, eles se mudaram para a cidade de Nápoles, onde, em 1712, irmão mais velho de Carlo, Riccardo foi inscrito no Conservatório de S. Maria di Loreto, especializado em composição.

Desde muito cedo Carlo já demonstrava um grande potencial vocal, e ainda criança foi apresentado ao mais famoso professor de canto em Nápoles, Nicola Porpora.

Em 1717 com apenas 36 anos Salvatore Broschi morreu inesperadamente, e isso deixou a família Broschi em uma difícil situação econômica, Riccardo, o irmão mais velho, por ter um bom conhecimento musical, e sabendo da qualidade vocal de seu irmão, tomou a decisão de levar Carlo para a castração, para que ele pudesse corresponder as expectativas familiares, e se tornar um grande Castrato. E assim além de se tornar um grande cantor deixaria a família em uma situação financeira muito mais cômoda.

Uma desculpa tinha que ser encontrada para tal operação ilegal, e no caso de Carlo foi dito ter sido necessária devido a uma queda de cavalo.

A Vida Profissional

Sob a tutela de Porpora, seu canto progrediu rapidamente, e com a idade de quinze anos Carlo, já com o nome artístico de Farinelli, fez sua estréia cantando a serenata  Angelica e Medoro.

Não se sabe ao certo de onde surgiu o nome Farinelli, muito se especula que deriva de Farina, sobrenome de dois advogados ricos napolitanos, que podem ter patrocinado os seus estudos.

Em 1724, Farinelli fez sua primeira aparição em Viena, a convite de Pio di Savoia, diretor do Teatro Imperial. Em 1726, ele também visitou a trabalho Parma e Milão, onde Johann Joachim Quantz o ouviu e comentou: “Farinelli tem uma penetrante, cheia, rica, brilhante e bem modulada voz de soprano, com um alcance que vai do Lá abaixo do Dó central a o Ré duas oitavas acima do Dó central. … sua entonação era pura, seu trinado bonito, seu controle da respiração extraordinário e sua garganta muito ágil, de modo que ele executou os mais amplos intervalos de forma rápida e com a maior facilidade e certeza. Notas de passagem e todos os tipos de melismas não apresentavam dificuldade para ele. E na ornamentação livre ele era muito fértil “.

Em 1731, Farinelli visitou Viena para uma terceira vez, lá ele foi recebido pelo Imperador Romano-Germânico, Charles VI, que de acordo com o primeiro biógrafo do cantor, Giovenale Sacchi, foi responsável por uma mudança no estilo de Farinelli, ele passou a cantar de forma mais simples e emocionalmente. Depois de mais temporadas na Itália, e outra visita a Viena, durante o qual ele cantou  oratórios na capela imperial, Farinelli mudou-se para Londres em 1734.

A Ascensão em Londres

Em Londres Farinelli foi contratado pela companhia “Ópera da Nobreza” e passou a ser um dos cantores mais bem pagos de toda a Europa.

Durante os próximos anos a fama e a reputação de Farinelli só aumentavam, ele começou ganhando em sua primeira temporada em Londres cerca de 1500 Libras e nos próximos anos alcançou um salário de 5000 libras anuais.

Porém nem um cantor de sucesso como ele era capaz de justificar tais valores, e no verão de 1737, Farinelli Mudou-se para a Espanha a convite da corte espanhola.

Os Anos na Espanha

Na Espanha Farinelli foi um sucesso na corte, era o cantor favorito da realeza, que organizavam grandes apresentações para o cantor.

Em 1738 ele organizou para toda uma companhia de ópera italiana uma visita a Madrid, começando assim um circuito de ópera sério na capital espanhola. O Coliseo do palácio real de Buen Retiro foi remodelado, e tornou-se única casa de ópera de Madrid.

Os Últimos Anos

Depois de décadas de sucesso Farinelli resolveu se retirar e viver os seus últimos anos em Bolonha, onde em 1732 ele havia adquirido uma propriedade e cidadania. Embora rico e ainda famoso, muito festejado pelos notáveis locais e visitado por figuras notáveis como Burney, Mozart e Casanova, ele estava sozinho na sua velhice.

Farinelli falesceu em Bolonha em 16 de setembro de 1782. Seu lugar original de enterro foi destruido durante as guerras napoleônicas, e em 1810, sua sobrinha-neta, Maria Carlotta Pisani transferiu seus restos mortais para o cemitério de La Certosa, em Bolonha.

Para saber mais sobre guitarra, história, teoria e assuntos musicais em geral, visite o site www.guitarpedia.com.br, e curta a nossa página no facebook para interagir conosco!

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinrssyoutube