5 Meios práticos de melhorar suas habilidades na guitarra

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Muitos de nós, guitarristas, profissionais ou não, somos autodidatas. O lado bom de ser um autodidata é desenvolver um grau de independência e criatividade que ilude de alguma forma, os alunos de grandes escolas de música. Por outro lado, temos uma grande tendência de possuir maus hábitos, que podem nos impedir de realizar nossos ideais musicais.
Com isso em mente, segue abaixo uma lista de cinco ideias práticas para renovar suas habilidades e te conectar nova mente, da melhor maneira, com o seu instrumento.

1 – Relaxe!

Remover a tensão do seu corpo enquanto toca, certamente lhe garantirá maior fluidez, velocidade e precisão, mas a guitarra é um instrumento muito ‘físico’ e é natural que desenvolvamos alguma tensão no pescoço e no braço o qual fazemos a palhetada.
Pense em como um guitarrista iniciante força os músculos e tendões do corpo para manter um simples acorde. Claro que o acorde não soará tão bom quanto um guitarrista mais experiente, mas repare o esforço desnecessário aplicado e o quão cansado você ficará depois de alguns minutos tocando.
Este, inclusive, é uma das dicas de John Petrucci, guitarrista do Dream Theater. Ele cita que, você deve sempre começar seus estudos devagar, sem pressionar muito.
Busque uma postura adequada, sente-se com sua guitarra e procure uma posição em que não tencione seus ombros, braços e pescoço. Alguns guitarristas preferem apoiar a guitarra na perna oposta à pa lhetada (para destros, na perna esquerda, como um violonista clássico) para trazer mais conforto e precisão. É importante manter seu corpo relaxado, para que sua mente também esteja relaxada e transmitir isso em sua música. Lembre-se que a saúde do seu corpo também está em risco, é como fazer um exercício físico da maneira incorreta.

2 – Experimente uma palheta diferente

Para os guitarristas que usam palheta, escolher a ideal pode levar tempo. Existem milhares de tipos, cores e tamanhos dessa maravilhosa ferramenta, algumas de nível inferior (como aquelas que vem de brinde no jogo de cordas) ou aquelas mais sofisticadas, com cortes diferentes e outros detalhes.
O ‘lance’ aqui é você experimentar cada uma delas e impor ao seu estilo. Usar uma palheta que não lhe agrada pode prejudicar seus estudos com a mão direita e tudo a partir daí (incluindo suas performances nos palcos.) Você pode até tentar usar uma pequena moeda, como alguns guitarristas dos ano s 70 ou cortar pedaços de cartão telefônico (quem nunca, não é mesmo?) só pra ter certeza.
Se após todos esses experimentos, você decidir voltar e não largar mais sua Dunlop 1,14mm, tudo bem. O importante é saber que existem vários meios e que você, de alguma forma, sabe qual a ideia e mais confortável para seus estudos.

3 – Verifique sua palhetada

Conforme você foi experimentando diversos tipos de palhetas, pode perceber o quão isso foi desafiador, inclusive, como segurá-la. Algumas pessoas usam o polegar e o indicador, outras, três dedos, etc. Algumas mantêm o lado da mão na ponte, ou apoiam os dedos mindinho e anelar nas cordas agudas ao palhetar frases mais complicadas.
Não há uma maneira ‘correta’. Vide a palhetada do Marty Friedman, conhecido por ser o guitarrista da formação clássica do Megadeth. Sua palhetada é conhecida como ‘coxinha’, pelo jeito que usa sua mão direita. Mas ele mesmo não a recomenda para outros guitarristas, pois é confor tável pra ele, para outros pode não ser.
Encontre um meio em que sua palhetada seja segura, mas que não tencione os tendões e músculos da sua mão. Não é legal ver palhetas voando ou caindo, mas uma mão lesionada pode soar pior que isso. Treine isso diariamente, com intervalos regulares de descanso, utilize exercícios básicos de palhetada alternada para buscar sua personalidade de forma saudável.

4 – Verifique sua outra mão

E a sua mão esquerda ? Como já discutimos , os novatos tendem a tensionar o pescoço com muito rigor e se nós nunca desaprendermos totalmente disso, estamos criando um esforço descenecessário ao tocar guitarra.
Violonistas clássicos tem a tendência em usar o polegar da mão esquerda (em caso de um destro) no centro da parte de trás do braço do instrumento. Pode parecer desconfortável, mas ajuda bastante na precisão e mobilidade ao tocar.
Mesmo assim, o ideal é usar o mínimo de força e encostar o mínimo que puder da sua mão esquerda na parte de trás do braço da guitarra, a fim de mais conforto e menos tensão ao tocar.

5 – Mude sua programação

Como você costuma praticar? Você tem uma agenda de aquecimentos, exercícios e técnicas para trabalhar ou apenas coloca suas músicas favoritas e sai tocando?

Geralmente, o melhor a se fazer é saber aonde você quer chegar com seus estudos e dedicar seu tempo nisso, com regularidade, mesmo com 20 ou 30 minutos por dia, tendo certeza que esse tempo foi útil para seu desenvolvimento. Tão importante quanto isso, é saber que sua prática é divertida. Separe um tempo para treinar improvisação sobre backing tracks de suas músicas favoritas (o que pode, inclusive, ajudar m seu processo criativo).

Mas, nunca se esqueça de aquecer, alongar e descansar a cada ‘série’ de exercícios. Cuide da saúde de seu corpo e deixe que sua mente se conecte aos seus acordes.

Bons estudos!

Visite:
www.guitarpedia.com.br

Facebooktwittergoogle_pluslinkedinrssyoutube